Busca equilíbrio? Faça do jeito certo!

Eis que a pessoa está a ponto de sofrer o pior, todo estressada, levando uma vida intensa, sem equilíbrio algum, sem tempo pra nada, e recebe um diagnóstico:

“Meu amigo, ou você pega leve ou morre”!

O que a pessoa faz?

Puxa o freio de mão, larga projetos, abdica de sonhos, até mesmo de um grande valor que estava entregando para a sociedade e abraça a mediocridade.

Entenda que a intensidade não é a vilã da história. O vilão é o desequilíbrio.

Busque sim uma vida com mais equilíbrio, mas há duas formas de fazer isso, preste bem a atenção:

1- O equilíbrio destrutivo, onde você puxa o freio de mão e nivela pela mediocridade; ou

2- O equilíbrio construtivo, onde você organiza a sua vida para ser o mais produtivo e intenso em todas as áreas da sua vida.

Equilíbrio se trata de um processo, não de um ato. Um processo de trocar quantidade por qualidade e começa a entender que:

Seus familiares podem até querer que você passe mais tempo com eles, mas o mais importante é que, antes de tudo, você esteja realmente presente com eles ainda que em pouco tempo.

Da mesma forma, em essência, seus clientes (ou seu chefe) não querem que você trabalhe mais, eles querem que você trabalhe melhor, busque soluções, entregue mais valor. Fazendo isso, você consegue até ganhar mais ainda que trabalhe menos.

Até mesmo a sua mente não quer mais tempo de lazer para ficar numa boa, ela quer que você tenha um lazer de qualidade, ainda que em pouco tempo, em vez de ficar se enganando com “ocupações improdutivas”.

Lembre-se disso, e lembre-se que a melhor forma de iniciar esse processo é fazendo um diagnóstico preciso. Leia mais sobre isso aqui!

Até a próxima.

Vítor Cruz

Diretor e Fundador do IBECAV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *